quinta-feira, 25 de novembro de 2021

Projeto Caminho Fotográfico - Memória das Águas

Durante o Geodia, que ocorreu em Caçapava do Sul entre os dias 18 e 20 de novembro, uma das atrações foi um passeio fotográfico passando por diversos pontos turísticos e importantes para a cidade, principalmente no âmbito da geodiversidade. Em um dos pontos, no Forte D. Pedro II, os guias do passeio, Francisco - graduando de Geologia pela Unipampa - e Juliana - professora e coordenadora do projeto - falaram um pouco sobre o projeto Caminho Fotográfico - Memória das Águas, que tem como objetivo conscientizar e sensibilizar a comunidade de Caçapava em relação às fontes e nascentes de água presentes na região. As fontes são muito importantes para a comunidade, já que sempre serviram os moradores na história da região que se concentram em volta de suas nascentes e estiveram presentes desde a construção do Forte e também da igreja local.


O projeto visa a preservação das fontes e seus integrantes pretendem colocar placas que as identifiquem e tragam informações como a qualidade das águas e com isso dêem visibilidade a esse bem tão precioso e significativo para a região. Segundo a Professora Juliana, “enquanto não há conhecimento, não há cuidado”, ou seja, as pessoas precisam conhecer mais sobre a história do que há em sua volta para se conscientizar - mesmo que as fontes sempre estivessem lá, a preservação depende de uma maior importância a ser dada para elas, que por muito tempo, foram riquezas que não tiveram a devida atenção.


O Geoparque Aspirante UNESCO, projeto que realizou o Geodia possui uma parceira com o projeto Memória das Águas, já que ambos buscam garantir visibilidade e atenção para os geomonumentos de Caçapava do Sul e que o turismo possa ser enriquecido com seus cuidados.


Fonte do Mato

Fonte do Conselheiro

Texto: Heitor Madeira
Imagens: Lislair Leão Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário