terça-feira, 30 de novembro de 2021

Promoção da Igualdade Racial



No dia 20 de novembro de 2021 foi realizado em Caçapava do Sul o II Fórum Municipal de Promoção da Igualdade Racial, promovido pela Prefeitura Municipal no Clube Harmonia. A pauta principal do evento foi os 50 anos do Dia da Consciência Negra, que surgiu após um grupo de jovens negros se unirem em Porto Alegre no ano de 1971 para discutir a legitimidade da Abolição da Escravatura em 1888 e expandir o protagonismo negro, gerando reflexões sobre questões raciais. Hoje a data é vista como um símbolo da luta antirracista e da representatividade e resistência negra, tendo 20 de novembro como o dia escolhido para prestar homenagem a Zumbi dos Palmares, ícone da luta pela liberdade dos escravos.

Durante o Fórum, foram tratadas pautas em relação ao Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial e NEABI Unipampa (Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas), além da apresentação do Programa Avançar pela Cultura e das diretrizes municipais. Houveram ainda debates sobre a criação do Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial e apresentação de estratégias, encerrando com uma Ciranda Cultural da Cultura Afro-brasileira.

Texto: Heitor Madeira
Imagens: Lislair Leão Marques

sexta-feira, 26 de novembro de 2021

quinta-feira, 25 de novembro de 2021

Projeto Caminho Fotográfico - Memória das Águas

Durante o Geodia, que ocorreu em Caçapava do Sul entre os dias 18 e 20 de novembro, uma das atrações foi um passeio fotográfico passando por diversos pontos turísticos e importantes para a cidade, principalmente no âmbito da geodiversidade. Em um dos pontos, no Forte D. Pedro II, os guias do passeio, Francisco - graduando de Geologia pela Unipampa - e Juliana - professora e coordenadora do projeto - falaram um pouco sobre o projeto Caminho Fotográfico - Memória das Águas, que tem como objetivo conscientizar e sensibilizar a comunidade de Caçapava em relação às fontes e nascentes de água presentes na região. As fontes são muito importantes para a comunidade, já que sempre serviram os moradores na história da região que se concentram em volta de suas nascentes e estiveram presentes desde a construção do Forte e também da igreja local.


O projeto visa a preservação das fontes e seus integrantes pretendem colocar placas que as identifiquem e tragam informações como a qualidade das águas e com isso dêem visibilidade a esse bem tão precioso e significativo para a região. Segundo a Professora Juliana, “enquanto não há conhecimento, não há cuidado”, ou seja, as pessoas precisam conhecer mais sobre a história do que há em sua volta para se conscientizar - mesmo que as fontes sempre estivessem lá, a preservação depende de uma maior importância a ser dada para elas, que por muito tempo, foram riquezas que não tiveram a devida atenção.


O Geoparque Aspirante UNESCO, projeto que realizou o Geodia possui uma parceira com o projeto Memória das Águas, já que ambos buscam garantir visibilidade e atenção para os geomonumentos de Caçapava do Sul e que o turismo possa ser enriquecido com seus cuidados.


Fonte do Mato

Fonte do Conselheiro

Texto: Heitor Madeira
Imagens: Lislair Leão Marques

segunda-feira, 22 de novembro de 2021

Geodia marcou a última semana em Caçapava do Sul

Nos últimos dias 18, 19 e 20 de novembro aconteceu O Geodia 2021, evento realizado pelo projeto Geoparque Aspirante UNESCO que firma uma parceria entre a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e a Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) para divulgação e conservação da geodiversidade da região.

Durante o primeiro dia, ocorreu a visita de alunos da educação básica no campus da UNIPAMPA, que aproveitaram um espaço de conhecimentos sobre a região e as maravilhas da geodiversidade como uma Sessão historiada sobre a Preguiça Gigante, visita ao Jardim da Geodiversidade, Caça aos fósseis, além da presença da Novelaria Santa Maria falando sobre o artesanato com lã, entre outras atrações.








Imagens: Equipe Geodia


No dia 19, sexta-feira, ocorreu um Passeio Fotográfico partindo do Forte Dom Pedro II e passando por pontos históricos de Caçapava, fontes de água, pontos de venda e artesanato dos chamados Geoprodutos e parada para um café onde foi degustada a culinária local. O passeio foi aberto para toda a comunidade local.











Imagens: Lislair Leão Marques


O evento também contou com outras atrações para professores, empreendedores e parceiros do Geoparque, como capacitações e conversas sobre empreendedorismo. Para alunos e crianças, ainda houveram oficinas sobre EcoGastronomia, chás e ervas tradicionais, mais um passeio pelas maravilhas naturais da região e abertura de um concurso artístico para despertar a criatividade dos pequenos, com a temática sendo a Preguiça Gigante.


O Geodia se encerrou no sábado, dia 20 e mais uma vez mostrou o quão importante é valorizar as belezas, a cultura, a história e a geodiversidade da região de Caçapava do Sul, por muito tempo esquecida e que aos poucos vem ganhando mais destaque no turismo regional com a ajuda de projetos como o Geoparque. Agradecemos a todos os envolvidos no evento e encorajamos para que hajam mais movimentos como esse acontecendo na cidade e divulgando as maravilhas de Caçapava à toda comunidade.


Texto: Heitor Madeira - Acadêmico de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela UNIPAMPA e bolsista do Geoparque.